sábado, janeiro 20, 2018

Reflexão de turista

Há muitas cidades que não respeitam e não gostam de turistas.  Tratam como se estivessem fazendo um favor para aquele forasteiro que vem gastar dinheiro no seu comércio e nos seus hotéis. Há também turistas que não respeitam os habitantes locais e têm atitudes pouco agradáveis quando viajam. O ano de 2017 testemunhou um forte aumento do sentimento anti - turista em vários locais do mundo. Estes dias li no maior jornal do nosso estado na matéria de um colunista conceituado que os habitantes da nossa capital estão cada vez mais preocupados com o impacto que o turismo tem nas suas cidades. Inclusive ele propôs a criação de políticas públicas para diminuir os efeitos do turismo de massa. Como incrementar Turismo, sem aumentar o fluxo de turista?  Seria muito mais coerente criarem campanhas publicitárias para que os “maus” turistas assumissem a responsabilidade e começassem a respeitar os lugares que visitam e ao morador (não hospitaleiro) só restaria estabelecer um equilíbrio tratando de maneira inteligente a sua maior joia econômica: o turista.  Na semana passada por força da minha profissão, me desloquei 150 quilômetros rumo ao oeste de Santa Catarina até a cidade de Piratuba-SC que oferece um balneário de águas termais de grande riqueza.  Fui surpreendido por uma pequena cidade de origem alemã, que tem de quarto de hotéis mais que o dobro da sua população e recebe com festas típicas aquele que sustenta a boa cadeia do turismo.   


No estado 12% do PIB vem do turismo, quem não gostaria de ter em sua cidade uma aumento de renda na ordem de 12%? Só o turismo pode “salvar” muitas economias que apresentam resultado pouco expressivos na agricultura, na indústria e no comércio.   Mas, o turismo vem-se ressentindo da ausência de mais debates públicos sobre os seus rumos, e já tarda o momento de alertar a sociedade para a importância da atividade turística e do potencial represado que ainda temos em Fraiburgo e região.  Assim aquele estimulo que me fez sair daqui e chegar em Piratuba, serve para estimular outros turistas a chegarem aqui, mas, a população tem que entender, o Turista só virá se criarmos o ambiente adequado e só voltará e trará outras pessoas consigo se for bem tratado, atendido, estimulado e ouvido, pois o único que realmente sabe o que falta é o próprio turista.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário